SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número3Infecção natural de Haemagogus janthinomys e Haemagogus leucocelaenus pelo vírus da febre amarela no Distrito Federal, Brasil, 2007-2008Coinfecção pelos vírus das hepatites B ou C e da imunodeficiência adquirida: estudo exploratório no Estado de São Paulo, Brasil, 2007 a 2010 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Epidemiologia e Serviços de Saúde

versão impressa ISSN 1679-4974versão On-line ISSN 2337-9622

Resumo

SOUSA, Selônia Patrícia Oliveira; MASCARENHAS, Márcio Dênis Medeiros; SILVA, Maria da Conceição Brandão  e  ALMEIDA, Rúbria Araújo Marins de. Conhecimento sobre doenças e agravos de notificação compulsória entre profissionais da Estratégia Saúde da Família no município de Teresina, estado do Piauí, Brasil - 2010. Epidemiol. Serv. Saúde [online]. 2012, vol.21, n.3, pp.465-474. ISSN 1679-4974.  http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742012000300012.

OBJETIVO: avaliar e comparar o conhecimento de enfermeiros e médicos da Estratégia Saúde da Família (ESF) sobre doenças e agravos de notificação compulsória. MÉTODOS: estudo transversal com amostra de 147 enfermeiros e 135 médicos da ESF do município de Teresina, estado do Piauí, Brasil, em 2010. RESULTADOS: a maioria dos enfermeiros (78,6%) e médicos (75,8%) entrevistados domina o conceito de notificação, sem diferença estatisticamente significativa (p=0,570); houve diferença significativa no conhecimento entre enfermeiros e médicos sobre notificação negativa (95,9% versus 82,9%; p<0,001), notificação compulsória de intoxicações exógenas (43,8% versus 30,1%; p=0,030) e notificação imediata de botulismo (58,3% versus 75,9%; p=0,004); identificaram-se deficiências sobre conceitos e exemplos de doenças e agravos de notificação compulsória, notificação imediata e doenças erradicadas. CONCLUSÃO: os profissionais apresentam deficiências no conhecimento sobre doenças e agravos de notificação compulsória e necessitam capacitar-se sobre o tema.

Palavras-chave : Notificação de Doenças; Notificação Compulsória; Vigilância Epidemiológica; Atenção Primária à Saúde.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )