SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 número1Potencial anti-Leishmania e imunomodulador dos extratos de Campsiandra laurifolia Benth. (Fabaceae)Bactérias isoladas de culicídeos (Diptera: Nematocera) hematófagos em Belém, Pará, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

SOARES, Luana da Silva et al. Caracterização molecular de rotavírus humanos do tipo G1 detectados em crianças de Belém, Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2010, vol.1, n.1, pp.125-130. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232010000100018.

Os rotavírus são responsáveis por 40% das ocorrências de gastroenterites infantil no mundo, resultando em 611 mil mortes anualmente, e o rotavírus do tipo G1 representa o seu genótipo circulante mais comum. O objetivo do presente artigo foi realizar a caracterização molecular das amostras de rotavírus do tipo G1 obtidas de crianças que participaram de estudos anteriormente conduzidos na Cidade de Belém, norte do Brasil, por um período de 21 anos (1982 a 2003). O rotavírus do tipo G1 foi detectado por meio de eletroforese em gel de poliacrilamida, ensaio imunoenzimático (EIA) e reação em cadeia da polimerase precedida da transcrição reversa para os genes VP7 e VP4. Dos 798 espécimes positivos para rotavírus, 330 (41%) apresentavam especificidade G1 por EIA, usando anticorpos monoclonais. Um total de 148 amostras do tipo G1 foram analisadas por meio da reação em cadeia da polimerase precedida da transcrição reversa. A caracterização dos eletroferotipos e genótipos P dos rotavírus do tipo G1 ocorreu em frequências de 78% e 88%, respectivamente. Três variedades de eletroferotipos longos foram identificados, sendo L1 a predominante (79%). A combinação G1P[8] foi a mais frequente, responsável por 64% dos casos. As infecções mistas G1P[6]+P[8], G1P[4]+P[8], G1P[4]+P[6] e G1P[4]+P[6]+P[8] foram encontradas em 11 (7%), 11 (7%), 3 (2%) e 1 (0,6%) amostras, respectivamente. Uma amostra apresentando infecção mista G1+G4 foi identificada. Ressalte-se que este é o primeiro estudo a abordar a caracterização molecular de rotavírus do tipo G1 no Brasil. Nossos achados permitirão melhor compreensão a respeito da diversidade molecular associada às infecções por rotavírus do tipo G1 em nossa região.

Palavras-chave : Gastroenterites; Infecções por Rotavírus; Variação Genética.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Inglês | Espanhol     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf ) | Espanhol ( pdf )