SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 número1Caracterização molecular de norovírus, sapovírus e astrovírus em crianças com gastroenterite aguda em Belém, Pará, BrasilAtualização sobre a patogênese da raiva índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

SA, Lena Líllian Canto de et al. Ocorrência de uma floração de cianobactérias tóxicas na margem direita do Rio Tapajós, no Município de Santarém (Pará, Brasil). Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2010, vol.1, n.1, pp.159-166. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232010000100022.

A presença de florações de cianobactérias e seus subprodutos interfere diretamente na qualidade da água, podendo introduzir efeitos negativos, tanto de ordem estética, como de saúde pública, devido à produção de compostos potencialmente tóxicos e carcinogênicos. O tipo mais comum de intoxicação envolvendo cianobactérias é ocasionado por microcistina-LR (hepatotoxina), a qual pode causar severos danos ao fígado. Assim, o objetivo deste estudo foi identificar os gêneros causadores de uma floração de cianobactérias no rio Tapajós (Santarém, Pará, Brasil) no mês de março de 2007, bem como realizar bioensaios de toxicidade aguda, utilizando camundongos Swiss-webster. As amostragens foram realizadas em cinco pontos de coleta distribuídos na margem direita do Rio Tapajós, onde foram realizados arrastos horizontais, com o auxílio de uma rede para plâncton de 20 μm; e foram também coletadas amostras de água bruta (5.000 mL) em garrafas de polipropileno do tipo âmbar. Para a identificação dos organismos utilizou-se microscopia ótica. A determinação de microcistinas-LR foi realizada por meio das técnicas de Ensaio Imunoadsorvente Enzima-Associado e Cromatografia Líquida de Alta Pressão. As análises demonstraram que na altura dos pontos P01 e P02 ocorreu um desequilíbrio ecológico na comunidade fitoplanctônica, caracterizado pela proliferação intensa dos gêneros Anabaena e Microcystis. Nas amostras de água bruta, as concentrações de microcistina-LR registradas estão abaixo dos valores máximos permitidos na legislação brasileira para água de consumo; entretanto, é importante ressaltar que a floração, visualizada in loco, ocupava cerca de 10 cm da superfície da coluna d'água, e que, portanto, continha células de cianobactérias suficientes para provocar irritações cutâneas em pessoas que usassem o rio como balneário nesse período.

Palavras-chave : Cianobactérias; Microcistinas; Qualidade da Água.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Inglês | Espanhol     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf ) | Espanhol ( pdf )