SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 número2Caracterização genética parcial do hantavírus Seoul em ratazanas provenientes de Buenos Aires, Argentina, e geração de um antígeno a partir da nucleoproteína recombinante do vírus SeoulPerfil de adesão ao tratamento de pacientes hipertensos atendidos na Unidade Municipal de Saúde de Fátima, em Belém, Pará, Amazônia, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

NUNES, Heloisa Marceliano et al. Prevalência de infecção pelos vírus das hepatites A, B, C e D na demanda de um hospital no Município de Juruti, oeste do Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2010, vol.1, n.2, pp.105-111. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232010000200013.

O Município de Juruti, localizado a oeste do Estado do Pará, possui importante reserva de bauxita, cuja exploração iniciou em 2005. O surgimento ou aumento da frequência de doenças influenciadas por essa exploração, particularmente em relação às hepatites virais, é diversa da observada em qualquer outra região do mundo. Para definir a prevalência das infecções pelos vírus das hepatites A, B, C e D na demanda do hospital municipal de Juruti, entre fevereiro de 2007 e abril de 2008, foram coletadas amostras de soro de pessoas da demanda hospitalar e submetidas à análise dos marcadores sorológicos das hepatites A (VHA), B (VHB), C (VHC) e D (VHD), por técnicas imunoenzimáticas. Nas amostras positivas para os vírus B e C foram realizadas pesquisas para detecção do VHB-DNA e VHC-RNA, por PCR e RT-PCR, respectivamente. Entre as 1.630 amostras coletadas, ocorreu prevalência de 85,6% para o anti-VHA total; de 0,7% para o HBsAg; 9,1% anti-HBc/anti-HBs e 31,4% anti-HBs isolado. Entre os HBsAg+, 9,1% eram HBeAg+; 63,6% anti-HBe+ e 72,7% VHB-DNA+. O anti-VHC foi positivo em 0,1% e não foi detectada sorologia positiva para o VHD. Caracterizamos, em base laboratorial, alta prevalência de infecção pelo VHA, detecção de portadores crônicos e de suscetíveis para o VHB, presença de portador do VHC e a ausência de portadores do VHD. Recomenda-se a realização de estudos epidemiológicos locais, baseados em comunidades, para comparar com os dados hospitalares ora apresentados.

Palavras-chave : Hepatite A; Hepatite B; Hepatite C; Hepatite D; Prevalência.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Espanhol     · Português ( pdf ) | Espanhol ( pdf )