SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 número3Frequência e genotipagem do Papilomavírus humano em mulheres de comunidades ribeirinhas do Município de Abaetetuba, Pará, BrasilIndicadores epidemiológicos da leishmaniose tegumentar americana, no período de 1999 a 2008, no Estado de Alagoas, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

OLIVEIRA, Gloria Maria Gelle de et al. Flebotomíneos (Diptera: Psychodidae: Phlebotominae) no Município de Três Lagoas, área de transmissão intensa de leishmaniose visceral, Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2010, vol.1, n.3, pp.83-94. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232010000300012.

O estudo objetivou identificar a fauna flebotomínica urbana e rural; determinar sua distribuição espaço-temporal; investigar a infecção natural por Leishmania dos flebótomos fêmeas; verificar o impacto da aplicação de inseticidas sobre a população vetorial; correlacionar dados entomológicos, epidemiológicos e biogeográficos para compreensão das condições favoráveis à ocorrência da doença; e fornecer informações para o controle da leishmaniose nessa área. As coletas foram efetuadas um dia por mês, entre agosto de 2000 e dezembro de 2006, com armadilhas do tipo CDC. Foram capturados 4.277 espécimes, pertencentes a 14 espécies de flebotomíneos (76,61% no peridomicílio), sendo 3.071 machos e 1.206 fêmeas. Lutzomyia longipalpis, a espécie mais frequente (87,02%), teve índice de constância estandardizado igual a 1,0. Os padrões temporo-espaciais de distribuição dessa espécie ratificaram seu importante papel na transmissão da leishmaniose visceral americana. Infecção por flagelados sugestivos de Leishmania spp. foi encontrada em 1,18% das fêmeas dissecadas de Lu. longipalpis. Análises estatísticas mostraram correlação significativa (p < 0,05) entre o número de vetores, precipitação e umidade. O teste de regressão linear demonstrou associação significante entre o número de Lu. longipalpis capturados e os casos de leishmaniose visceral americana humana e canina (p < 0,001). A população de vetores foi reduzida em 2002, com a aplicação de inseticidas, mas elevou-se nos anos subsequentes, devido à irregularidade das borrifações. Estratégias que poderão ser utilizadas no controle da doença nessa área são sugeridas na conclusão.

Palavras-chave : Entomologia; Psychodidae; Insetos Vetores; Leishmania; Leishmaniose; Vigilância Epidemiológica.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Espanhol     · Português ( pdf ) | Espanhol ( pdf )