SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 número4Frequência de polimorfismos HLA-DRB1 em pacientes brasileiros com malária por Plasmodium vivaxe em doadores de sangue da Região AmazônicaAvaliação microbiológica do processo de manipulação de antineoplásicos em um hospital de referência no tratamento de câncer no Estado do Pará, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

GURGEL-GONCALVES, Rodrigo; PEREIRA, Francisco das Chagas Alves; LIMA, Inácio Pereira  e  CAVALCANTE, Reginaldo Roris. Distribuição geográfica, infestação domiciliar e infecção natural de triatomíneos (Hemiptera: Reduviidae) no Estado do Piauí, Brasil, 2008. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2010, vol.1, n.4, pp.57-64. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232010000400009.

Ações de controle e vigilância da doença de Chagas devem incluir dados ecológicos e geográficos de seus vetores. O objetivo deste estudo é analisar a distribuição geográfica, a infestação domiciliar e a infecção natural das espécies de triatomíneos capturadas no Estado do Piauí , Brasil. Os registros de ocorrência e indicadores entomológicos (espécimes capturados em intra e peridomicílio, infestação, colonização e infecção natural) das espécies de triatomíneos foram obtidos a partir de capturas domiciliares em 129 municípios do Piauí, em 2008. Das 11 espécies registradas, Triatoma brasiliensis e T. pseudomaculata apresentaram ampla distribuição geográfica, seguidas de Panstrongylus lutzi e T. sordida. Rhodnius neglectus ocorreu mais ao sul (em áreas de cerrado), enquanto R. nasutus, R. pictipes e R. robustus foram registradas em áreas ao norte do Estado. P. geniculatus, P. megistus e Psammolestes tertius ocorreram raramente. Dos 22.896 triatomíneos capturados, T. brasiliensis apresentou os maiores índices de infestação e colonização. O índice de infecção natural de triatomíneos por flagelados morfologicamente similares a Trypanosoma cruzi foi de 0,8%. Após 30 anos de controle e vigilância de vetores da doença de Chagas no Piauí, observa-se a provável eliminação de T. infestans e a manutenção da magnitude de distribuição de T. brasiliensis e T. pseudomaculata. Nesse cenário, recomenda-se reforçar a vigilância entomológica e educação em saúde com intuito de reduzir as chances de colonização de triatomíneos nativos nas unidades domiciliares no Estado do Piauí.

Palavras-chave : Doença de Chagas; Triatominae; Vigilância Epidemiológica.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Espanhol     · Português ( pdf ) | Espanhol ( pdf )