SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue3Antidepressant use, pain severity and pain at multiple sites in patients with bruxismProfile of secondary genotypic resistance to antiretroviral drugs in aids patients in the States of Pará and Amazonas, Brazil: 2002 to 2006 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

  • Have no cited articlesCited by SciELO

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista Pan-Amazônica de Saúde

Print version ISSN 2176-6223On-line version ISSN 2176-6223

Abstract

LUCENA, Lorena Tourinho de et al. Dengue na Amazônia: aspectos epidemiológicos no Estado de Rondônia, Brasil, de 1999 a 2010. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2011, vol.2, n.3, pp.19-25. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232011000300003.

A dengue é uma doença viral, aguda e sistêmica, que é transmitida principalmente pelo mosquito Aedes aegypti. Está presente em todos os 26 Estados da Federação Brasileira e no Distrito Federal e no país registram-se, aproximadamente, 70% das notificações mundiais. O objetivo deste estudo é analisar a epidemiologia da dengue entre os anos 1999 e 2010 no Estado de Rondônia, comparando os dados obtidos com a situação do país no período equivalente. Utilizaram-se como fonte de informações os registros oficiais do Sistema Nacional de Agravos de Notificação, da Agência Estadual de Vigilância Sanitária e do Departamento de Informática do SUS. Os dados são referentes ao período de 1999, início das notificações, a 2010, último ano com números completos. Foram coletadas informações referentes aos casos notificados e confirmados, formas graves da doença, taxa de incidência, número de óbitos, entre outros. Desde o início das documentações, ocorreu um aumento exponencial nos casos de dengue no Estado, que passaram de 969 casos notificados em 1999 para 27.910 casos em 2010, um incremento de 2.880% nas notificações, principalmente na capital, Porto Velho. Observou-se também crescimento da taxa de incidência, que subiu de 7,63 para 365,9 por 100 mil habitantes. Em relação à notificação de casos graves, ocorreu incremento no número de casos de todos os tipos de manifestação e na ocorrência de óbitos. É necessário o desenvolvimento de políticas públicas para a prevenção de futuras epidemias, a fim de evitar maior ocorrência de formas graves da doença e, consequentemente, aumento no número de óbitos.

Keywords : Dengue; Vigilância Epidemiológica; Incidência; Amazônia.

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese | Spanish     · Spanish ( pdf ) | Portuguese ( pdf )