SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.3 número2Interação hospedeiro-parasita entre a sardinha Cetengraulis edentulus (Cuvier, 1829) e o isópode parasita Livoneca desterroensis (Isopoda, Cymothoidae) em um estuário do norte do BrasilFauna flebotomínica (Diptera: Psychodidae) em floresta preservada e alterada do Município de Caroebe, Estado de Roraima, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

LIMA, Reynaldo José da Silva et al. Análise da distribuição espaço-temporal da leptospirose humana em Belém, Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2012, vol.3, n.2, pp.33-40. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232012000200005.

INTRODUÇÃO: A leptospirose é um problema de saúde pública de interesse mundial, que tem elevados impactos econômicos e sociais. A doença está relacionada a áreas com precárias condições sanitárias, atingindo principalmente as periferias urbanas. No presente estudo descreveu-se a frequência de casos de leptospirose, indicando áreas de risco para sua ocorrência no Município de Belém, Estado do Pará, Brasil. METODOLOGIA: Foi realizado um estudo epidemiológico da leptospirose humana em Belém no período de 2006 a 2011, utilizando como base de dados os registros de casos confirmados constantes no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Estado do Pará. RESULTADOS: Cerca de 40% dos casos estavam concentrados em três bairros, todos com infraestrutura de saneamento básico deficiente. Observou-se uma tendência de redução da incidência na série histórica, apesar das taxas de letalidade ainda se manterem elevadas. A faixa etária de 15 a 39 anos concentrou 53,7% dos registros, com maior letalidade para indivíduos acima de 40 anos (19,8%, p = 0,0004). Em 48,1% deles a principal situação de risco associada ao adoecimento foi o contato prévio com água ou lama, e 45,1% tiveram o ambiente domiciliar como provável local de infecção. O bairro do Guamá apresentou a maior densidade de casos, sendo o extremo norte continental do Município sugerido como área de risco potencial para o estabelecimento da leptospirose. CONCLUSÃO: O presente estudo permitiu o delineamento de áreas de maior risco para ocorrência de casos, determinação de preditores de severidade, assim como as perdas sociais resultantes dos óbitos.

Palavras-chave : Leptospirose; Estudos Epidemiológicos; Saneamento Básico; Zona de Risco.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )