SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.3 número2Diagnóstico da Leishmaniose Visceral Canina: grandes avanços tecnológicos e baixa aplicação prática índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

PESSOA, Cláudia Cristina Brito; SILVA, Silvia Helena Marques da  e  GOMES, Fabíola Silveira. Produção de fatores de virulência in vitro por isolados de Cryptococcus neoformans e Cryptococcus gattii de origem clínica em Belém, Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2012, vol.3, n.2, pp.59-65. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232012000200008.

Cryptococcus neoformans e Cryptococcus gattii são espécies causadoras de meningite criptocócica, implicadas no acometimento de pacientes imunocomprometidos e imunocompetentes, respectivamente. O modo de adesão, colonização e infecção de C. neoformans e C. gattii depende de alguns fatores de virulência, os quais permitem sua sobrevivência no organismo do hospedeiro. O presente trabalho investigou a atividade de exoenzimas (fosfolipase e proteinase), produção de biofilme e fator hemolítico por C. neoformans (n = 9) e C. gattii (n = 7) isolados em Belém, Estado do Pará, Brasil. Atividade de exoenzimas foi observada em todos os isolados testados. Fosfolipase foi observada em todos os isolados analisados, com intensidade discretamente mais elevada nos isolados de C. neoformans (22%) quando comparados aos isolados de C. gattii (14%). Paralelamente, os resultados de atividade proteinase mostraram que isolados de C. neoformans apresentaram maior intensidade na atividade desta exoenzima (33%) do que os resultados produzidos por C. gattii (14%). Não houve produção de fator hemolítico por quaisquer dos isolados estudados. Em relação à produção de biofilme, isolados de C. gattii demonstraram predomínio de formação de biofilme em superfície de poliestireno a 37o C quando comparados aos resultados de biofilme para isolados de C. neoformans. Este é o primeiro relato de atividade exoenzimática e produção de biofilme in vitro por isolados de Cryptococcus no Estado do Pará. A produção de fatores de virulência e, principalmente, a capacidade de produzir biofilme alerta-nos para a melhor análise dos isolados circulantes no Estado, principalmente quanto à determinação do perfil de suscetibilidade a antifúngicos.

Palavras-chave : Cryptococcus neoformans; Cryptococcus gattii; Exoenzimas; Biofilme; Virulência.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )