SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 número2Infecções relacionadas à assistência à saúde em pacientes HIV-positivos e HIV/aids-negativos: uma casuística da Região AmazônicaImunoexpressão de TNF-α e TGF-β em lesões de pacientes nas diversas formas clínicas da hanseníase por meio da técnica de imunoistoquímica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

MONTEIRO, Maria Rita de Cassia Costa; RIBEIRO, Mayani Costa  e  FERNANDES, Suellen Costa. Aspectos clínicos e epidemiológicos da malária em um hospital universitário de Belém, Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2013, vol.4, n.2, pp.33-43. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232013000200005.

OBJETIVO: Investigar aspectos clínicos, laboratoriais e epidemiológicos dos pacientes internados com malária no Hospital Universitário João de Barros Barreto (Belém, Estado do Pará, Brasil), hospital referência em infectologia na Amazônia. METODOLOGIA: Foi realizado um estudo transversal e retrospectivo, com informações obtidas por revisão dos prontuários dos doentes, internados de 1o de janeiro de 2000 a 31 de julho de 2011. Foram considerados todos os registros de 289 pacientes internados com hipótese diagnóstica de malária e examinados os prontuários correspondentes, sendo descartados os prontuários ilegíveis e os indisponíveis. RESULTADOS: Após serem descartados os casos sem confirmação diagnóstica, a casuística resultou em 188 prontuários. Predominaram indivíduos do sexo masculino (61,2%; 115/188) e da faixa etária de 30 a 50 anos (33%; 62/188); houve mais internações nos meses de agosto (13,5%; 24/188) e outubro (12,4%; 22/188). O Plasmodium vivax foi o mais incidente, com 56,9% (107/188) dos casos, havendo 41,5% (78/188) casos de P. falciparum. As principais manifestações clínicas encontradas foram febre (97,3%; 183/188), cefaleia (58%; 109/188) e calafrios (54,8%; 103/188). A manifestação clínica mais frequente relacionada à malária grave foi icterícia (38,3%; 72/188). Quanto ao perfil laboratorial, 86,2% (162/188) apresentaram hematimetria baixa; 93,6% (176/188) hematócrito baixo; 73,9% (139/188) evidenciaram plaquetopenia. CONCLUSÃO: Na população estudada, a malária foi mais incidente nos meses de agosto e outubro, em homens e na faixa etária de plena atividade laboral. As principais manifestações clínicas e laboratoriais foram aquelas típicas da doença e a icterícia se destacou como principal manifestação da malária grave.

Palavras-chave : Malária Vivax; Malária Falciparum; Pacientes Internados.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )