SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 número4Ocorrência de enteroparasitoses em comunidades ribeirinhas do Município de Igarapé Miri, Estado do Pará, BrasilIntervenção do profissional de educação física: formação, perfil e competências para atuar no Programa Academia da Saúde índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

ROCHA, Daniela Cristiane da Cruz et al. Perfil epidemiológico e caracterização molecular de Salmonella Typhi isoladas no Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2014, vol.5, n.4, pp.53-62. ISSN 2176-6223.

A Salmonella entérica sorotipo Typhi é o agente etiológico da febre tifóide, doença sistêmica que ocasiona quadros de febres prolongadas juntamente com distúrbios intestinais, podendo evoluir até a perfuração intestinal. No Estado do Pará, a endemicidade reflete um vasto número de surtos e de casos esporádicos em diferentes municípios. O presente estudo teve como objetivo realizar uma caracterização epidemiológica e molecular de Salmonella Typhi isoladas no Pará. Foram analisados quatro genes de virulência (viaB, prt, fliC-d e invA) em 75 casos de febre tifoide com isolamento a partir de hemoculturas e coproculturas, no período de 2009 a 2011. Para averiguação de reação cruzada, foram incluídas seis espécies de outras enterobactérias (Escherichia coli, Salmonella Paratyphi A, Salmonella Typhimurium, Salmonella Panama, Proteus mirabilis e Shigella flexneri). Do total de amostras analisadas, 64% são oriundas de indivíduos do gênero masculino e 36%, do feminino, com diferença significativa entre os sexos (p = 0,0209). Na análise da distribuição anual dos casos de febre tifoide destaca-se a maior ocorrência em 2010, com 31 casos. A maioria destes foi detectada na hemocultura (72%) em relação à coprocultura (28%) (p = 0,0002). A PCR convencional, com quatro pares de primers, identificou corretamente S. Typhi, produzindo quatro bandas positivas, observadas em 100% das amostras analisadas. Na análise genética, as cepas S. Typhi foram altamente similares para os genes analisados, que permaneceram estáveis ao longo das análises, desde o isolamento. Desta forma, os quatros pares de primers apresentaram-se específicos e, deste modo, passíveis de serem utilizados na identificação e caracterização de S. Typhi.

Palavras-chave : Salmonella Typhi; Reação em Cadeia da Polimerase; Fatores de Virulência; Diagnóstico.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )