SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 número4O uso de diferentes Taq DNA polimerases para a detecção de Chlamydia trachomatis em amostras cervicais índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

MONMA, Cristiane Akina et al. Estudo piloto: análise do fígado de ratos submetidos ao alcoolismo crônico experimental e tratados com Morinda citrifolia (noni). Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2015, vol.6, n.4, pp.11-18. ISSN 2176-6223.

O etilismo crônico causa dano hepático sequencial, desde esteato-hepatite até cirrose e então doença hepática em estágio final. A reparação hepática torna-se comprometida por aumento do estresse oxidativo, danos no DNA, peroxidação lipídica, mediados pela ingestão de etanol. O objetivo deste estudo foi analisar os efeitos protetores da Morinda citrifolia (noni) sobre o tecido hepático de ratos submetidos ao alcoolismo crônico. Foram utilizados 16 ratos, distribuídos em quatro grupos aleatórios (n = 4). O grupo controle (GC) recebeu apenas água por 20 semanas. O grupo alcoolismo (GA) recebeu água filtrada na primeira semana; na segunda, uma mistura que continha 10% de aguardente de cana; na terceira, 20%; durante a quarta e a quinta semanas, 30%; e a partir da sexta semana, uma proporção de 40% de aguardente de cana e 60% de água. O grupo desintoxicado (GD) foi submetido ao mesmo processo do GA, porém sofreu desadaptação gradativa ao álcool a partir da 14a semana. O grupo noni (GN) foi submetido ao mesmo processo do GA, no entanto, a partir da 14a semana recebeu sumo de noni como tratamento experimental. Na 20a semana, os animais foram submetidos à eutanásia. O GN apresentou achados histopatológicos de tumefação focal de hepatócitos em apenas um rato, diferindo do GA, que apresentou alterações nos quatro ratos. No GD, três ratos apresentaram a mesma alteração e áreas citoplasmáticas (138,83 μm2) e nucleares (38,82 μm2) estatisticamente inferiores. Demonstrou-se o efeito benéfico do uso do noni após a submissão dos ratos ao alcoolismo crônico.

Palavras-chave : Alcoolismo; Morinda; Capacidade Antioxidante; Esteatose Hepática.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )