SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número2Atrasos na atenção materna e neonatal: avaliação qualitativa de mortes neonatais em estabelecimentos de referências do Ministério da Saúde no PeruAvaliação de infecções por Candida em um hospital universitário da região do Vale do Paraíba, Estado de São Paulo, Brasil: distribuição de espécies, colonização, fatores de risco e suscetibilidade antifúngica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

FREITAS, Wiviane Maria Torres de Matos; SANTOS, Cricia Cristina dos; SILVA, Monique Mesquita  e  ROCHA, Gabriela Amim da. Perfil clínico-epidemiológico de pacientes portadores de tuberculose atendidos em uma unidade municipal de saúde de Belém, Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2016, vol.7, n.2, pp.45-50. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232016000200005.

Objetivou-se identificar o perfil clínico-epidemiológico dos pacientes portadores de tuberculose atendidos em uma unidade municipal de saúde de Belém, Estado do Pará, Brasil. Trata-se de estudo observacional, quantitativo e descritivo. Obtiveram-se 102 prontuários como amostra total que foram analisados por um instrumento de coleta de dados de autoria própria. Os dados encontrados foram tabulados pelo programa Microsoft Excel 2010. Dos prontuários analisados, foram identificados indivíduos com idade média de 35,39 ± 14,39 anos, sendo 54,90% dos casos de tuberculose registrados no sexo masculino e 97,06% eram casos de procedência urbana. Quanto ao estado civil, 63,73% dos pesquisados eram solteiros, 49,02% considerados da raça parda e 33,35% tinham o ensino fundamental incompleto. Em relação às variáveis clínicas, 69,60% dos indivíduos diagnosticados com tuberculose não possuíam o hábito de tabagismo e 78,44% relatavam perda de peso recente. A forma clínica de tuberculose mais prevalente foi a do tipo pulmonar (82,35%), com BAAR positivo (64,71%) e GRAM 3+. Observou-se que a tuberculose ainda se faz muito frequente em nossa região, mesmo sendo uma doença milenar, ainda apresenta afecção crescente em muitos indivíduos na atualidade, sendo necessária a realização de estratégias para minimizar os índices da doença.

Palavras-chave : Tuberculose; Perfil de Saúde; Mycobacterium tuberculosis.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )