SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número2Perfil clínico-epidemiológico de pacientes portadores de tuberculose atendidos em uma unidade municipal de saúde de Belém, Estado do Pará, BrasilInfecção por micoplasma e efeitos inflamatórios em roedores criados em laboratório para pesquisa experimental índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

KHOURI, Sonia et al. Avaliação de infecções por Candida em um hospital universitário da região do Vale do Paraíba, Estado de São Paulo, Brasil: distribuição de espécies, colonização, fatores de risco e suscetibilidade antifúngica. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2016, vol.7, n.2, pp.51-57. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232016000200006.

A presente pesquisa teve como objetivo realizar um estudo epidemiológico, registrando a prevalência de Candida spp. que causa infecção, assim como a colonização, distribuição de diferentes espécies em espécimes clínicos de diversos setores de um hospital universitário, fatores de risco e sua suscetibilidade às drogas antifúngicas. Acima de um período de um ano, 100 amostras de Candida de 67 pacientes foram isoladas e identificadas, as quais 74% foram caracterizadas como colonização e 26% como infecção nosocomial. C. albicans foi a mais frequente (40%), seguida de C. tropicalis (25%), C. parapsilosis (21%), C. glabrata (9%), C. rugosa (2%), C. novergensis (1%), C. krusei (1%) e C. guilliermondii (1%). As espécies Candida não albicans representaram 71,4% de casos de colonização e 52,1% de infecção. C. albicans foi a espécie mais comum encontrada nas secreções e no sangue. C. parapsilosis foi a mais isolada das amostras do cateter venoso, enquanto que C. tropicalis e C. glabrata foram as espécies mais frequentemente isoladas em sondas. As alas hospitalares com o maior número de leveduras foram as Unidades de Terapia Intensiva (45%). A falência renal e os múltiplos traumas foram as doenças de base mais frequentes e os principais fatores de risco para colonização ou infecção foram a terapia com antibióticos e procedimentos invasivos. A maioria das amostras mostrou alta suscetibilidade para os agentes antifúgicos estudados. Investigações epidemiológicas desses agentes no ambiente hospitalar são bastante importantes, principalmente no hospital estudado, pois assim medidas preventivas podem ser realizadas contras as infecções.

Palavras-chave : Candida; Infecções Nosocomiais; Candida albicans; Antifúngicos.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )