SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número2Avaliação de infecções por Candida em um hospital universitário da região do Vale do Paraíba, Estado de São Paulo, Brasil: distribuição de espécies, colonização, fatores de risco e suscetibilidade antifúngicaAnálise microbiológica do tambaqui (Colossoma macropomum) comercializado na feira municipal de Ariquemes, Estado de Rondônia, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

CEOLA, Camila Fernandes; SAMPAIO, Janaina; BLATT, Solange Lúcia  e  CORDOVA, Caio Maurício Mendes de. Infecção por micoplasma e efeitos inflamatórios em roedores criados em laboratório para pesquisa experimental. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2016, vol.7, n.2, pp.59-66. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232016000200007.

Mycoplasma pulmonis é o agente da micoplasmose respiratória murina, sendo a espécie mais frequentemente isolada em roedores de laboratórios. Uma das importantes consequências de sua infecção é a redução de taxas de reprodução e significantes interferências nos experimentos usando esses animais. Sua infecção experimental é também considerada um modelo para estudos de infecção pelo M. pneumoniae. Atualmente foram relatadas taxas de infecção por M. pulmonis de até 75% em roedores criados em locais de pesquisas experimentais; no entanto, este efeito no sistema imunológico dos animais ainda não foi avaliado. Portanto, o objetivo deste estudo foi o de investigar o efeito do M. pulmonis em roedores criados em instalações da Universidade de Blumenau pela reação em cadeia por polimerase, a fim de verificar a viabilidade do uso desses animais para experiências. Parâmetros de inflamação tais como proteína C reativa (PCR) e alpha-1 glicoproteína ácida (AGPA), assim como os parâmetros hematológicos foram determinados por meio de amostras de sangue. Foi observada taxa de positividade de 80% de infecção por M. pulmonis e, também, que a infecção por micoplasma estava associada ao aumento dos níveis de PCR e AGPA, assim como os monócitos. Considerando que a possibilidade da infecção por micoplasma ser um assunto conhecido e que exames de rotina e medidas preventivas têm sido internacionalmente padronizados por muitos anos, os achados deste estudo indicam que a utilização dos animais avaliados é inaceitável para a pesquisa experimental. É extremamente aconselhável que os laboratórios que conduzem esse tipo de pesquisa estejam seguros quanto à ausência de infecção por micoplasma nos animais que foram usados.

Palavras-chave : Ratos; Micoplasmas; Pneumopatias; Hematologia; Química Clínica; Imunologia.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )