SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 númeroESPEpidemiologia molecular de cepas de rinovírus humano circulantes na Cidade de Belém, Estado do Pará, BrasilPerfil epidemiológico e distribuição espacial dos casos de síndrome cardiopulmonar por hantavírus no Estado do Pará, Brasil, entre 1995 e 2012 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

BRASIL-COSTA, Igor et al. Avaliação diagnóstica das infecções por vírus Epstein-Barr, parvovírus B19 e vírus linfotrópico de células T humanas em pacientes portadores de lúpus eritematoso sistêmico em hospital de referência do Estado do Pará, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2016, vol.7, n.esp, pp.167-176. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-62232016000500019.

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença autoimune crônica, cujo desenvolvimento pode estar associado à infecção por vírus, como o vírus Epstein-Barr (EBV), parvovírus B19 e vírus linfotrópico de células T humanas (HTLV). Durante o período de junho a setembro de 2014, foi realizado um estudo transversal, incluindo 85 pacientes oriundos do Hospital Jean Bitar, na Cidade de Belém, Estado do Pará, Brasil. Foi realizada a pesquisa de anticorpos específicos contra os agentes virais estudados, assim como pesquisa da presença do genoma para EBV e HTLV. Foram avaliadas também variáveis clínicas e epidemiológicas. A maioria dos pacientes eram mulheres, tinham média de idade de 30 anos e se declararam brancos. Para EBV, detectou-se positividade de 37,6% para IgM, 98,8% para IgG e 2,4% por qPCR, com quantificações de 85.028 e 298 cópias do genoma/mL de plasma. Para B19, a positividade para IgM foi 0% e para IgG 67,1%. Não houve detecção sorológica ou por qPCR de HTLV. Foi verificada relação estatisticamente significante entre a positividade para IgM anti-EBV e pacientes mais jovens. Esse achado pode estar relacionado com a maior eficiência na produção dessa imunoglobulina nas infecções primárias agudas, que ocorrem geralmente em indivíduos infantes ou adultos jovens. Adicionalmente, o resultado de IgG anti-B19 foi associado à idade avançada dos pacientes, provavelmente por um maior tempo de exposição ao vírus aliado à persistência desse marcador após o contato. A presença dos marcadores não esteve associada às variáveis clínicas e epidemiológicas. Entretanto, o percentual de positividade para o marcador de infecção aguda por EBV pode sugerir um envolvimento do vírus com o LES.

Palavras-chave : Lúpus Eritematoso Sistêmico; Vírus Epstein-Barr; Parvovírus B19; HTLV.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )