SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 númeroESPAvaliação diagnóstica das infecções por vírus Epstein-Barr, parvovírus B19 e vírus linfotrópico de células T humanas em pacientes portadores de lúpus eritematoso sistêmico em hospital de referência do Estado do Pará, BrasilInfecção persistente pelo vírus Ilheus em hamsters dourados (Mesocricetus auratus) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

MARCOS, Weber et al. Perfil epidemiológico e distribuição espacial dos casos de síndrome cardiopulmonar por hantavírus no Estado do Pará, Brasil, entre 1995 e 2012. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2016, vol.7, n.esp, pp.177-187. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-62232016000500020.

OBJETIVO:

Descrever o perfil epidemiológico da hantavirose no Estado do Pará, Brasil, pela análise dos casos comprovados de síndrome cardiopulmonar por hantavírus, no período de 1995 a 2012.

MATERIAIS E MÉTODOS:

Estudo descritivo, ecológico e transversal, utilizando dados secundários de casos confirmados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação/Pará entre 1995 e 2012. Foram analisadas variáveis demográficas, geográficas e temporais, atributos de oportunidade, sensibilidade e qualidade dos dados; e calculados indicadores epidemiológicos de taxa de prevalência, letalidade, mortalidade e análise de distribuição dos casos.

RESULTADOS:

O Pará teve 235 casos notificados, dos quais 77 positivos; houve 33 óbitos, sendo a taxa de letalidade de 42,9%. Foram mais afetados homens (77,9%), pardos (44,2%), pessoas sem o ensino fundamental (54,5%) e com idade entre 21 e 30 anos (33,7%). O sintoma mais apresentado foi febre. A hemoconcentração (47,2%) e o infiltrado pulmonar difuso (45,4%) foram as alterações laboratoriais e radiológicas mais encontradas. Os trabalhos agrícolas e limpeza de cômodos foram situações de risco mais relatadas. Foram notificados casos durante todo o ano. A análise de distribuição espacial dos casos mostrou a concentração de casos com locais prováveis de infecção na região oeste do Pará.

CONCLUSÃO:

São necessárias ações de investigação epidemiológica e ecoepidemiológica dos casos no Estado do Pará, assim como treinamento e atualização dos profissionais de saúde que atendem nas urgências e emergências hospitalares.

Palavras-chave : Infecção por Hantavírus; Vigilância Epidemiológica; Síndrome Pulmonar por Hantavírus.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )