SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número1Estudo da atividade antibacteriana dos monoterpenos timol e carvacrol contra cepas de Escherichia coli produtoras de β-lactamases de amplo espectroTendência das taxas de detecção de hanseníase em jovens de 10 a 19 anos de idade nas Regiões de Integração do estado do Pará, Brasil, no período de 2005 a 2014 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

MESQUITA, Marilise Oliveira et al. Percepções ambientais e fatores associados à ocorrência de anticorpos anti-Leptospira sp. em cães de um reassentamento urbano no município de Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2017, vol.8, n.1, pp.23-27. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-62232017000100004.

OBJETIVOS:

Avaliar a frequência de soropositividade para Leptospira sp. nos cães de um grupo de famílias reassentadas e os fatores de risco para leptospirose canina (percepção dos moradores e fatores ambientais locais).

MATERIAIS E MÉTODOS:

O trabalho foi realizado em um reassentamento urbano, para o qual seus moradores foram transferidos de uma área de ocupação irregular (Vila Dique de Porto Alegre, Rio Grande do Sul), e com condições favoráveis à disseminação da leptospirose. Foi realizado um estudo transversal descritivo com entrevistas em 89 domicílios e 142 coletas de amostras de sangue de cães da comunidade, para sorologia antileptospira, no período de novembro de 2011 a dezembro de 2012.

RESULTADOS:

Das amostras analisadas, 18,3% (26 cães) foram soropositivas, e a sorovariedade mais frequente foi a Icterohaemorrhagiae, presente em 46% das amostras. Para avaliar a hipótese de associação entre soropositividade para Leptospira sp. e percepções ambientais, cuidados com o ambiente e com os cães, foram realizados dois modelos de regressão logística para dados correlacionados. Apenas as variáveis "hábito de caçar ratos" e "acesso à rua" foram significativamente associadas à soropositividade (p < 0,05) no modelo univariado. O modelo multivariado não resultou em diferença quando da inclusão dessas duas variáveis.

CONCLUSÃO:

Por meio das entrevistas e análises sanguíneas dos cães, foi possível verificar os riscos ambientais, no novo reassentamento, que contribuíram para a presença da leptospirose canina na comunidade.

Palavras-chave : Leptospirose; Fatores de Risco; Comunidades Vulneráveis; Zoonoses.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )