SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número3Larvas de trematódeos de Biomphalaria spp. (Gastropoda: Planorbidae) de dois municípios do leste da Amazônia Legal brasileira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

BALDAN, Sueli Santiago; FERRAUDO, Antonio Sergio  e  ANDRADE, Monica de. Características clínico-epidemiológicas da coinfecção por tuberculose e HIV e sua relação com o Índice de Desenvolvimento Humano no estado do Mato Grosso do Sul, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2017, vol.8, n.3, pp.59-67. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-62232017000300007.

OBJETIVOS:

Verificar os aspectos epidemiológicos da coinfecção por tuberculose (TB) e HIV, no estado do Mato Grosso do Sul, Brasil, e sua associação com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

MATERIAIS E MÉTODOS:

Estudo descritivo, do tipo ecológico, baseado em casos de coinfecção por TB e HIV, notificados no período de 2004 a 2013, e no IDH dos municípios no ano de 2010. Foram utilizados indicadores sociodemográficos e clínicos dos casos de coinfecção. Para testar a associação entre o percentual de coinfecção TB/HIV e o IDH dos municípios, foi realizada a análise logística de Poisson, e, para identificar a existência de autocorrelação espacial, foi calculado o índice de Moran.

RESULTADOS:

No período de estudo, foram notificados 10.179 casos de TB, dos quais 988 (9,7%) apresentaram sorologia anti-HIV positiva. Em 2.985 (29,3%) casos, o teste sorológico não foi realizado. Os casos de coinfecção TB/HIV ocorreram predominantemente em indivíduos do sexo masculino (68,9%), com baixa escolaridade (64,0%), na forma clínica pulmonar (69,5%). A taxa de cura foi de 47,3%, a de abandono de tratamento foi de 10,5% e a de óbito por TB foi de 7,7%. A análise espacial por meio do índice de Moran global mostrou a existência de autocorrelação espacial (p < 0,05), concordando com o resultado da análise de regressão de Poisson.

CONCLUSÃO:

Observou-se a associação entre casos de coinfecção por TB/HIV e IDH em áreas com maior densidade populacional, indicando a necessidade de adoção de estratégias específicas de acordo com as características de cada localidade.

Palavras-chave : Tuberculose; HIV; Epidemiologia; Desenvolvimento Humano.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )