SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 issue4Occurrence of Schistosoma Mansoni in the municipality of São Bento, Maranhão State, BrazilValidation of the oral health version of the Instrument for Diagnosis of the Developmental Stage of the Healthcare Network author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

  • Have no cited articlesCited by SciELO

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista Pan-Amazônica de Saúde

Print version ISSN 2176-6223On-line version ISSN 2176-6223

Abstract

MULLER, Elza Caroline Alves et al. Prevalência e diversidade molecular de adenovírus em crianças com gastroenterite aguda grave, em Belém, estado do Pará, antes e após a introdução da vacina contra rotavírus no Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2017, vol.8, n.4, pp.53-63. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-62232017000400010.

OBJETIVOS:

Detectar a presença e definir os tipos de adenovírus humanos (HAdV) em indivíduos menores de 3 anos de idade, participantes de dois projetos de pesquisa sobre gastroenterites virais, realizados em Belém, estado do Pará, Brasil: o primeiro, um estudo de vigilância hospitalar e ambulatorial, pré-vacinação contra rotavírus (RV), realizado pelo Instituto Evandro Chagas no período de março a setembro de 2003; e o segundo, o projeto "Rotavírus Caso-Controle", pós-vacinação, com crianças hospitalizadas apresentando quadro de gastroenterite aguda no período de maio de 2008 a abril de 2009.

MATERIAIS E MÉTODOS:

Foram testadas amostras fecais de 1.160 crianças, utilizando-se as técnicas de ensaio imunoenzimático e imunocromatografia para triagem, a reação em cadeia da polimerase e sequenciamento de nucleotídeos para tipagem e identificação molecular.

RESULTADOS:

Os HAdV foram encontrados em 7,2% (84/1.160) das amostras e os adenovírus entéricos em 5,0% (58/1.160), equivalendo a 69,0% (58/84) dos casos positivos. Desses, 3,3% (25/760) eram do estudo pré-vacinação contra RV e 8,2% (33/400) do pós-vacinação. A reação de sequenciamento caracterizou a espécie F como a mais prevalente na região, equivalendo a 70,0% (21/30), com o tipo 41 encontrado em 85,7% (18/21) dos casos positivos.

CONCLUSÃO:

Esses resultados evidenciaram a circulação de HAdV entre a população infantil de Belém, demonstrando a sua importância como causa de gastroenterite com ou sem hospitalização, tanto antes como após a introdução da vacina contra RV na rede pública de saúde no Brasil.

Keywords : Gastroenterite; Adenovírus Humanos; Técnicas Imunoenzimáticas; Biologia Molecular.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )