SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número4Moluscos do gênero Biomphalaria Preston, 1910 na Região Amazônica: primeiro relato de Biomphalaria occidentalis Paraense, 1981 no estado do Pará, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

SALVATIERRA, Lidianne  e  RAMOS, Walkyria Rodrigues. Acidente por aranha armadeira com sequela do fenômeno Raynaud. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2018, vol.9, n.4, pp.69-73. ISSN 2176-6223.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-62232018000400008.

INTRODUÇÃO:

Os sintomas leves de envenenamento por aranhas Phoneutria são dor local, eritema e edema. Manifestações sistêmicas são incomuns e sequelas raramente são relatadas na literatura.

OBJETIVO:

Descrever o caso de uma jovem mordida por uma aranha Phoneutria no dedo do meio do pé esquerdo.

RELATO DO CASO:

Trata-se de um caso de complicação moderada com sequelas do fenômeno Raynaud. O local da mordida tornou-se mais escuro e a dor, o inchaço e a sensação de frio persistiram por vários dias, juntamente com dormência e descamação. O exame clínico da paciente também indicou má circulação no dedo médio. Após quatro meses do acidente, a ferida cicatrizou, mas a paciente teve dor constante, que irradiava para a área plantar, e fluxo sanguíneo anormal persistente (fenômeno de Raynaud) como sequelas.

CONCLUSÃO:

Este estudo elucida as sequelas de foneutrismo raramente relatadas na literatura.

Palavras-chave : Venenos de Aranha; Parestesia; Envenenamento; Doença de Raynaud.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )