SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10Reavaliação laboratorial da infecção pelo vírus da hepatite C em dialisados atendidos na década de 1990, em Belém, estado do Pará, BrasilEfeitos da escolaridade das mães e dos mecanismos intervenientes no déficit de crescimento de crianças de áreas rurais e urbanas: evidências do Paquistão índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6215versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

BRITO JUNIOR, Lacy Cardoso de et al. Presença de clones de hemoglobinúria paroxística noturna em portadores de leucemia aguda do estado do Pará, Amazônia, Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2019, vol.10, e201900021.  Epub 26-Nov-2019. ISSN 2176-6215.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-6223201900021.

OBJETIVO:

Evidenciar a melhor estratégia de escolha de anticorpos para caracterizar a presença de clones de hemoglobinúria paroxística noturna (HPN) em pacientes submetidos à investigação diagnóstica de leucemias agudas ou em acompanhamento terapêutico.

MATERIAIS E MÉTODOS:

Foram analisadas 41 amostras de sangue periférico e medula óssea de pacientes portadores de leucemia aguda submetidos à investigação diagnóstica ou em acompanhamento terapêutico de dois hospitais oncológicos e públicos de Belém, de fevereiro a julho de 2015.

RESULTADOS:

Do total de amostras, 58,5% eram do gênero masculino, 41,5% estavam na faixa etária de 0-10 anos, 56,1% estavam em investigação diagnóstica e 43,9% em acompanhamento terapêutico. Dos casos em diagnóstico, 43,5% (10/23) eram de leucemia linfoblástica aguda de células B comum e 26,1% (6/23) de leucemia mieloide aguda. A presença de clones de HPN foi verificada em 9,8% (4/41) do total investigado, sendo 3/4 observados na investigação diagnóstica e 1/4 em paciente em acompanhamento terapêutico, sem recaída. A combinação dos anticorpos FLAER/CD59PE/CD45Per-Cy5 em blastos e linfócitos, FLAER/CD15PE/CD45Per-Cy5/CD24APC em granulócitos e FLAER/CD14PE/CD45Per-Cy5/CD64APC em monócitos mostrou-se como a melhor estratégia para caracterizar a presença de clones de HPN nesses pacientes, independente do tipo de amostra.

CONCLUSÃO:

A presença de clones de HPN em portadores de leucemias agudas não dependeu da ontogenia celular ou do estágio do paciente (diagnóstico ou acompanhamento terapêutico). A melhor estratégia de anticorpos para a identificação de clones HPN em blastos leucêmicos, independente da sua ontogenia, foi por meio da combinação de FLAER com CD45.

Palavras-chave : Hemoglobinúria Paroxística; Leucemia; Citometria de Fluxo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )