SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12Soropositividade e fatores de risco associados à infecção por Toxoplasma gondii em pacientes atendidos no Laboratório Municipal de Oriximiná, estado do Pará, BrasilTrematódeos emergentes de moluscos dulciaquícolas coletados em valas, no município de Peruíbe, estado de São Paulo, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6215versão On-line ISSN 2176-6223

Resumo

SILVA, Davi Porfirio da et al. Fungos anemófilos isolados de bibliotecas de instituições de ensino da Região Nordeste do Brasil. Rev Pan-Amaz Saude [online]. 2021, vol.12, e202100769.  Epub 18-Jan-2021. ISSN 2176-6215.  http://dx.doi.org/10.5123/s2176-6223202000769.

INTRODUÇÃO:

Estudos sobre micobiota anemófila de bibliotecas evidenciam ampla variedade de fungos, incluindo aqueles potencialmente patogênicos, oferecendo risco ocupacional e manifestações alérgicas a seus frequentadores.

OBJETIVO:

Avaliar a ocorrência de fungos anemófilos em bibliotecas de instituições de ensino da educação básica e superior da cidade de Maceió, estado de Alagoas, Brasil.

MATERIAIS E MÉTODOS:

Amostras do ambiente foram obtidas a partir da exposição de 55 placas de Petri contendo ágar Sabouraud com cloranfenicol em três bibliotecas de três instituições de ensino. As colônias fúngicas resultantes foram submetidas à identificação por meio da associação de aspectos macroscópicos e microscópicos, utilizando-se microcultivo. Ensaios fenotípicos complementares também foram utilizados. RESULTADOS: Das 55 amostras analisadas, foram obtidas 351 unidades formadoras de colônias (UFC), das quais 331 (94,3%) corresponderam a fungos filamentosos e 20 (5,7%) a leveduriformes. As espécies de fungos filamentosos mais frequentes foram Penicillium sp., Cladosporium sp., Alternaria sp., Aspergillus sp. e Curvularia sp., destacando-se maior predomínio de Penicillium sp. em uma biblioteca cujo ambiente não era climatizado, com 80 (22,7%) UFC.

CONCLUSÃO:

Os resultados deste estudo evidenciam ampla variedade de fungos com potencial patogênico e toxigênico, que podem desencadear processos alérgicos, ratificando assim a importância do estabelecimento de protocolos de higiene e de desinfecção nesse tipo de ambiente.

Palavras-chave : Fungos; Contagem de Colônia Microbiana; Bibliotecas.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )