SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue3Antidepressant use, pain severity and pain at multiple sites in patients with bruxism author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

  • Have no cited articlesCited by SciELO

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista Pan-Amazônica de Saúde

Print version ISSN 2176-6223On-line version ISSN 2176-6223

Rev Pan-Amaz Saude vol.2 no.3 Ananindeua Sept. 2011

http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232011000300001 

EDITORIAL | EDITORIAL | EDITORIAL

 

 

RPAS - a cada edição, um passo bem estudado

 

RPAS - each issue, a new elaborate step

 

RPAS - en cada edición, un paso bien estudiado

 

 

Manoel C. P. Soares

 

 

O Núcleo Editorial da Revista Pan-Amazônica de Saúde (RPAS) bem sabe o desafio que abraçou quando atendeu ao apelo de aceitar e manter em elevado nível o escopo transversal das publicações neste periódico. É assim que, em contraponto a certa tendência atual de segmentação temática das revistas científicas, a RPAS se mantém aberta para os colaboradores e leitores que ensejam uma visão mais alargada em saúde, embora sem prejuízo do rigor e dos aprofundamentos pontuais, quando isso se faz pertinente.

O presente número da Revista traduz bom exemplo do que acima foi sinalizado. Molina e colaboradores, no artigo "Antidepressant use, pain severity and pain at multiple sites in patients with bruxism", apresentam-nos o problema das repercussões corpóreas craniomandibulares do bruxismo associado ao estresse, um dos vilões da vida humana moderna.

Em outro artigo, a atual face epidemiológica da dengue em um importante Estado da Amazônia, Rondônia, é desvelada pelo estudo de Lucena e colaboradores. Dentre outros aspectos, os autores enfatizam o crescimento exponencial da doença naquele Estado, entre 1999 e 2010.

O tratamento com antirretrovirais e suas implicações no desenvolvimento de resistência é bem apresentado e discutido no artigo "Genotipagem da resistência genotípica secundária aos antirretrovirais em pacientes com aids nos Estados do Pará e Amazonas, Brasil: 2002 a 2006", de Macêdo e colaboradores. Dessa forma, os autores justificam o devido uso das técnicas moleculares no âmbito de estudos de interesse para a saúde coletiva.

Souza e colaboradores, por outro lado, no artigo "Capillaria hepatica entre populações indígenas e mamíferos silvestres no Noroeste do Estado do Mato Grosso, Brasil, 2000", ressaltam o olhar da vigilância, sempre necessário naquilo que diz respeito às potencialidades zoonóticas dos agentes infecciosos e parasitários.

Uma oportuna discussão sobre a "Gestão clínica do medicamento", focada na assistência farmacêutica integrada ao processo de cuidado na atenção primária à saúde, é oferecida pelo estudo de Correr e colaboradores.

Nestes tempos de implementação da Política Nacional de Humanização, Santos e Espírito Santo nos chamam para a reflexão acerca da "Administração de Recursos Humanos em Saúde e Humanização", e, já no título do artigo, remetem-nos a uma intrigante questão: "o viés hermenêutico".

Finalmente, como mais um atestado de que o espírito científico não se acomoda com aquilo que é a referência vigente, Bezerra e colaboradores nos sugerem um "corona-like vírus" como hipótese etiológica alternativa para a paralisia flácida aguda não associada à poliomielite.

Conforme o exposto, avaliamos com grande otimismo cada passo do percurso até aqui percorrido pela nossa Revista em seu processo de construção e consolidação, e esperamos continuar a merecer o apoio da direção institucional, da equipe técnica, dos editores associados e consultores, bem como dos colaboradores e leitores, estes os nossos destinatários principais.