SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 número2As primeiras sociedades médicas do Estado do Pará, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Pan-Amazônica de Saúde

versão impressa ISSN 2176-6223versão On-line ISSN 2176-6223

Rev Pan-Amaz Saude v.4 n.2 Ananindeua jun. 2013

http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232013000200001 

EDITORIAL | EDITORIAL | EDITORIAL

 

Revistas emergentes e fator de impacto

 

Emerging journals and impact factor

 

Revistas emergentes y factor de impacto

 

 

Vânia Barbosa da Cunha Araújo

Editora Executiva da Rev Pan-Amaz Saude, Instituto Evandro Chagas/SVS/MS, Ananindeua, Pará, Brasil

 

 

A realidade das revistas brasileiras, nas últimas décadas, vem demonstrando que é possível incluirmos a nossa produção no ranking mundial, ombro a ombro com publicações estrangeiras que figuram entre as mais bem conceituadas e que, tradicionalmente, publicam os mais impactantes resultados das investigações.

Na área da biomedicina e da saúde não é diferente. No entanto, para alcançar essa posição no ranking é necessário, além de conseguir a indexação da publicação nas bases de dados utilizadas por organismos que avaliam e atribuem o impacto à produção científica e à própria revista, estar-se atento para a qualidade dos conteúdos e para os parâmetros éticos que regem a publicação científica.

Com lamentável frequência, nos últimos anos, editores de revistas, ansiosos por manter ou elevar o prestígio e o impacto do periódico que produzem, vêm aceitando as práticas pouco ortodoxas cometidas pelos autores quanto à originalidade ou quanto ao uso excessivo de autocitações e, o que é pior, praticam arranjos pouco éticos por meio da troca de favorecimentos entre seus periódicos. Essa prática, o stacking, detectado por avaliadores de fator de impacto, resultou na recente condenação de seis revistas brasileiras e, em consequência, numa Declaração pública de repúdio a essas práticas por parte da Associação Brasileira de Editores Científicos e da coordenação do Programa SciELO (Scientific Electronic Library Online).

A RPAS, na condição de revista emergente, que ainda luta pela sua consolidação, vem resistindo, e continuará a resistir, a essas práticas. Daí o número expressivo de trabalhos rejeitados, razão principal de ainda não termos conseguido manter a periodicidade exigida para a indexação da revista nas bases de dados usadas para medir o fator de impacto.

Embora mais lento, o processo de consolidação com qualidade é a única maneira de alcançar o principal objetivo da RPAS, que é o de ser um canal sério e importante para veicular, universalmente, o resultado da pesquisa brasileira na saúde e na biomedicina.